Notícias


Procedimento para validação e calibração – DHA D6729 PDF Imprimir
DHa-ac Esse procedimento deverá ser realizado semanalmente para validação e, caso necessário, calibração do cromatógrafo gasoso AC DHA D6729.

 1. Amostrar gás natural em um vial e lacrá-lo bem, utilizando tampa de metal e ferramenta para lacre que acompanham o instrumento;

2. Se necessário, trocar a seringa de 5uL instalada no injetor automático por uma de 10uL;

3. Programar uma corrida com o gás natural através da aba DHA no software Chemstation online em Method and Run Control. Selecionar o sample type (n-paraffin std) correto e o método de análise (C1 a C4.M). Preencher as informações do operador e pasta onde serão gravados os arquivos. Seguir o formato aaaa/mm/dd.;

4. Ao final da corrida, verificar se o tempo de retenção do metano está dentro do intervalo aceitável pela norma ASTM D6729 (6,69 até 6,79 mins);

5. Se estiver dentro do intervalo, verificar se o tempo de retenção do metano está diferente em relação à calibração anterior;

6. Se estiver exatamente igual, a calibração ainda está válida e não são necessários ajustes no método, somente não se esqueça de re-colocar a seringa de 5uL no injetor automático. Se o tempo estiver diferente, porém dentro do intervalo da norma, siga para o passo 10. Se o tempo estiver fora do intervalo, siga para o passo 7;

7. Caso o tempo de retenção do metano estiver fora do intervalo aceitável pela norma, fazer o ajuste da pressão do inlet e repetir a corrida de gás natural quantas vezes necessárias, até que seu tempo de retenção esteja dentro do intervalo. Esse ajuste da pressão deverá ser feito na aba Instrument em Method and Run Control no software Chemstation online, opção Edit GC Parameters. Ir até o ícone do inlet e ajustar a pressão. Esse ajuste é por tentativa e erro;

8. Anotar o valor ajustado da pressão quando o tempo de retenção do metano estiver dentro do intervalo aceitável pela norma e salvar o método C1 a C4.M;

9. Abrir o método D6729-7890.M e inserir a pressão ajustada no ícone inlet dentro de Edit GC Parameters na aba Instrument em Method and Run Control no software Chemstation online. Salve o método com as alterações;

10. Com a seringa de 5uL no injetor automático, preparar uma solução de n-parafinas (0,1g de n-parafinas para 1,0g de CS2 aproximadamente). Para preparo dessa solução, veja maiores informações no booklet do padrão de n-parafinas;

11. Programar uma corrida com a solução de n-parafinas através da aba DHA no software Chemstation online em Method and Run Control. Selecionar o correto sample type (n-paraffin std) e o método de análise (D6729-7890.M). Preencher as informações do operador e pasta onde serão gravados os arquivos. Seguir o formato aaaa/mm/dd;

12. Ao final da corrida de n-parafinas, abra seus arquivos no software DHA Plus e identifique os picos caso eles ainda não estejam identificados. Lembrar que o 2º pico é referente ao CS2 e, portanto, não deve ser identificado;

13. Programar uma corrida com a solução da referência quantitativa 512 através da aba DHA no software Chemstation online em Method and Run Control. Selecionar o correto sample type (Quant. Ref. 512) e o método de análise (D6729-7890.M). Preencher as informações do operador e pasta onde serão gravados os arquivos. Seguir o formato aaaa/mm/dd;

14. Ao final da corrida da referência quantitativa 512, abra seus arquivos no software DHA Plus, arraste para o arquivo da 512 a corrida anterior de n-parafinas e identifique os picos, caso eles ainda não estejam identificados;

15. Compare os resultados obtidos em seu report da % em massa da referência quantitativa 512 com o certificado impresso que acompanha a caixa da amostra. A diferença deverá ser no máximo 0,3% em massa para cada componente ou grupo de componentes. Caso a diferença seja maior, repetir a análise da 512 até que a diferença esteja dentro do valor aceitável;

16. Para todas as análises seguintes arrastar a última corrida de n-parafinas, clicar no botão "Recalculate peak list" usada como calibração, para a análise no momento em que ela terá seus picos identificados. O equipamento está liberado para uso;

Esse procedimento deverá ser realizado semanalmente. Para quaisquer dúvidas entrar em contato com a Pensalab pelo telefone (11) 5180-8300.

 
Amostragem Hermética: Representatividade e Segurança PDF Imprimir


  • Amostragem em líquidos, gases e gases liquefeitos;
  • Segurança ao operador e ao meio ambiente;
  • Amostras representativas do processo;
  • Construção das agulhas em peça única - sem o'rings;
  • Soluções customizáveis;
  • Fácil manuseio;
  • Mínima manutenção.

Considerando a crescente complexidade dos processos industriais e a necessidade em se atingir a otimização plena da produção, torna-se cada vez mais importante a realização de testes e ensaios em laboratório que comprovem a qualidade de determinado produto quanto ao atendimento de normas regulamentares.

Para que seja possível realizar análises confiáveis, o uso de uma amostra representativa desempenha um papel crítico dentro deste processo. Um equipamento de laboratório analisará a amostra que for inserida no mesmo, assim, é necessário assegurar que a mesma reflita o que há nas linhas de processo.

Leia mais... [Amostragem Hermética: Representatividade e Segurança]
 
Medição de Oxigênio Dissolvido em Água de Injeção PDF Imprimir
Com o objetivo de evitar o efeito de corrosão nas tubulações que levam a água de injeção até os reservatórios de petróleo, inibir a proliferação de bactérias que podem causar descamação nos tubos, formação de H2S e entupimento das linhas de transporte, é importante realizar o monitoramento do Oxigênio Dissolvido em Água.

Devido à implementação da tecnologia de RWI (Raw Water Injection), que permite a injeção de grandes volumes de água em reservatórios, garantindo assim uma melhor eficiência e produtividade no processo de extração de óleo, o interesse e a demanda pelo controle de Oxigênio Dissolvido (OD) em água de injeção aumentou exponencialmente.

 

Leia mais... [Medição de Oxigênio Dissolvido em Água de Injeção]
 
Autoclaves – Reatores de Alta Pressão PDF Imprimir

Simulações de corrosão em condições críticas a síntese de compostos orgânicos

Com grande versatilidade, a BüchiGlasUster apresenta uma ampla linha de autoclaves para uma ampla gama de aplicações. De estudos para simulações de corrosão em condições críticas a síntese de compostos orgânicos, os mais diversos reatores podem ser configurados.

O cliente pode montar sua autoclave de acordo com sua necessidade. A BüchiGlasUster trabalha com reatores feitos sob medida para a aplicação do cliente. A pressão de trabalho pode variar de vácuo a 350 bar.

A agitação é feita por acoplamento magnético com compensação de torque, evitando a contaminação do motor pelos produtos e alguns reatores podem ser instalados em zonas Ex-Proof.

O vaso de reação pode ser de vidro, aço 314 ou Hastelloy, dependendo a aplicação da autoclave, e são encamisados para evitar a transferência de calor com o meio externo. Diversos acessórios podem ser incluídos na tampa do reator, tais como:

  • Bureta para adição de líquidos;
  • Abertura para adição de sólidos;
  • Monitoramento de pressão digital
  • Aparelhagem de destilação,
  • Sistema de amostragem;
  • Sistema de troca de calor.

Em um sistema totalmente controlado, pode-se atingir condições críticas para ensaios de corrosão, assim como para a síntese de produtos que necessitam altas pressões e altas temperaturas.

 

Clique aqui e conheça nossa linha de reatores

 

 
Análise por combustão em altas temperaturas e por digestão UV. PDF Imprimir

Analisadores FORMACS/PRIMACS

Para análise de carbono e nitrogênio total a SKALAR apresenta as séries de equipamentos FORMACS (amostras líquidas) e PRIMACS (amostras sólidas). A medida de carbono e nitrogênio pode ser feita de modo simples, automático e rápido, sendo necessário apenas 4 minutos para obter o resultado da análise.

São dois métodos de análise: por combustão em altas temperaturas e por digestão UV.

Nessa série de equipamentos é possível medir carbono orgânico total (TOC), carbono total, carbono inorgânico, carbono purgável ou não purgável. Por serem equipamentos modulares, pode se acrescentar módulos para medidas de nitrogênio total, nitrogênio Kheljdal e NO3+NO4.

Leia mais... [Análise por combustão em altas temperaturas e por digestão UV.]
 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 7 de 13

Atendimento e Suporte

Contato

agenda de eventos

Onde Estamos

Pensalab - São Paulo/ SP
Rua Minerva, 129 – Perdizes
CEP: 05007-030
Fone: +55 11 5180-8300

Pensalab - Rio de Janeiro/RJ
Av. Nilo Peçanha, 50 – cjto 417
Centro
CEP: 20200-100
Fone: +55 21 2215-5667
Fax: +55 21 2215-1921

Ver Mapa

Redes Sociais

Pensalab no Twitter Pensalab no Facebook Pensalab no Flickr Pensalab no LinkedIn

Acesse também

metrohm pensalab

Todos os Direitos Reservados © 2011 Pensalab.